De office-boy a diretor executivo de uma holding no mercado de franquias

Carlos conta que decidiu investir em microfranquias com o intuito que aqueles que não dispõem de muito capital, mas querem investir em um negócio próprio tivessem a oportunidade de atuar nesse mercado que tem se revelado a cada dia muito promissor. E os números comprovam. A quantidade de redes de microfranquias no país cresceu 45% em três anos, passando de 384, em 2013, para 557, em 2016, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Apesar de ter cursado Direito por três anos, sua formação acadêmica se deu na Administração Pública pela Universidade Federal de Ouro Preto. A graduação veio de encontro com o futuro dos negócios. Trabalhar com seguros foi quase que uma consequência na vida do empresário. “Meu pai, também Carlos Gomes, era funcionário de uma seguradora e cresceu muito dentro dela, até que decidiu abrir sua própria corretora de seguros em São José do Rio Preto. Acabei seguindo os passos dele desde muito jovem, que sempre se mostrou um grande modelo para mim e para os membros da equipe que estavam com ele”, contou o diretor sobre a escolha do primeiro segmento.

“Em momentos difíceis, apesar de calma e ponderação, temos que ser audaciosos.  Enquanto alguns fecham lojas e se recolhem, vamos para o “front” e ganhamos espaço que outros deixaram por medo ou retração”, afirma Gomes revelando ainda que em nenhum momento teve dúvida sobre se era a hora certa para lançar um novo negócio.

 

Para conferir a matéria completa CLIQUE AQUI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *